Tempos Modernos



Anúncios

Surplus

Olá, pessoal.

Copiei alguns trechos do documentário Surplus para instigar a reflexão critica:

A média de consumo de um norte-americano é cinco vezes maior que a de um mexicano. 10 vezes mais que a de um chinês e 30 vezes mais que uma pessoa da Índia.”

O primeiro mundo… somos vinte por cento da população do mundo. No entanto consumimos 80 por cento dos recursos mundiais. Esse nível de consumo é simplesmente insustentável. Se continuarmos a consumir nessas proporções… então finalmente estaremos nos atirando contra a parede.”

“Nações desenvolvidas tem o dever não de apenas dividir suas riquezas, mas também de estimular fontes que produzam riquezas.”

“As pessoas entendem que são parte do sistema global, parte desta abusiva, padronizada, forma destrutiva que está acabando com todas as diferenças, toda liberdade.
Nesse novo mundo as pessoas poderiam ter de volta sua cultura. Nós teríamos um novo conjunto de valores. Uma mudança de paradigmas. Uma grande transformação do pensamento global. Onde as pessoas de repente diriam: “Eu não quero o carro da moda”.”Eu não quero um Big Mac”. “Não quero vestir nenhum jeans Diesel”. “Quero ter uma vida simples e satisfatória“.” (Grifos meus)

Qual a opinião de vocês sobre o assunto?


Chimamanda Adichie: O perigo da história única

http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html


Quanto vale ou é por quilo?


Paratodos

Chico Buarque

O meu pai era paulista
Meu avô, pernambucano
O meu bisavô, mineiro
Meu tataravô, baiano
Meu maestro soberano
Foi Antonio Brasileiro

Foi Antonio Brasileiro
Quem soprou esta toada
Que cobri de redondilhas
Pra seguir minha jornada
E com a vista enevoada
Ver o inferno e maravilhas

Nessas tortuosas trilhas
A viola me redime
Creia, ilustre cavalheiro
Contra fel, moléstia, crime
Use Dorival Caymmi
Vá de Jackson do Pandeiro

Vi cidades, vi dinheiro
Bandoleiros, vi hospícios
Moças feito passarinho
Avoando de edifícios
Fume Ari, cheire Vinícius
Beba Nelson Cavaquinho

Para um coração mesquinho
Contra a solidão agreste
Luiz Gonzaga é tiro certo
Pixinguinha é inconteste
Tome Noel, Cartola, Orestes
Caetano e João Gilberto

Viva Erasmo, Ben, Roberto
Gil e Hermeto, palmas para
Todos os instrumentistas
Salve Edu, Bituca, Nara
Gal, Bethania, Rita, Clara
Evoé, jovens à vista

O meu pai era paulista
Meu avô, pernambucano
O meu bisavô, mineiro
Meu tataravô, baiano
Vou na estrada há muitos anos
Sou um artista brasileiro

Para ouvir Chico Buarque – “Paratodos” clique aqui